Dreaming of Spring

janeiro 31, 2008

No cubículo ao lado eu escuto duas colegas olhando um catálogo e planejando suas compras de flores para a primavera.
Pra elas é uma simples compra anual. Elas discutem sobre qualidade, durabilidade, perfume, nomes e memórias.
Pra mim tudo soa como poesia.
Nomes de flores que eu não conheço, jardins floridos, abelhas e borboletas.

Elas planejam a primavera.

E um pouco de gelo se derrete no meu coração enquanto por um momento eu também planejo a minha primavera:

– Parque com o Gigico ( e ouvir o Vladimir reclamar dos nossos pés sujos de lama!)
Tulipas
– Minha bicicleta
– Caminhar pro trabalho
– Correr na beira do Canal
– Pássaros cantando
– Acordar com a luz do sol entrando pela janela
– Comprar flores no market
– Comprar botas de borracha
– Visitar “aquela” casa de chá num dia chuvoso
– Contemplar a árvore atrás do meu prédio que fica toda florida sem nenhuma folha verde (e descobrir o nome dela)
– Fotos de brotos de folhas e flores
– Cheiro de terra molhada

Anúncios

Always the bridesmaid…

janeiro 29, 2008

Sábado foi dia de escolher vestido de bridesmaid.
Será minha primeira vez.
Eu também nunca fui madrinha de casamento.
Mais provavelmente pelo fato de eu não estar presente da maioria dos casamentos dos meus maiores amigos.
Um dos grandes preços que se paga por morar em outro país.

Mais uma vez eu me vejo envolvida nesse maravilhoso mundo de planejar um casamento.
O papel da bridesmaid é ajudar a noiva em todos os passos do planejamento.
Escolha de vestidos, prova de bolo, tours pelos buffets. E claro, a despedida de solteira.
Just for the girls.

Depois de passar um dia inteiro com as meninas experimentando milhares de vestidos, comendo junk food e rindo muito, fomos pro cinema assistir o 27 Dresses.
O fechamento perfeito pra um dia totalmente mulherzinha.


Lazy friday mornings

janeiro 25, 2008

Lentamente os dias começam a ficar mais compridos.
Mal posso esperar pelos longos dias de verão.
Longas caminhadas no parque com o Gigico.
Mais horas de luz do sol.
Mais energia.

Mas não importa a hora do dia ou estação do ano.
Sempre dá preguiça de sair pra andar com o cachorro.
Atualmente eu o V. temos um acordo onde nos revezamos entre manhãs e noites.
As manhãs são as piores. Sair da cama quentinha pra neve é um choque.
O gigico também não ajuda. Ele fica super-ansioso e excitado, difícil de controlar.

Nos dias de muita neve eu me sinto sendo puxada pelo meu próprio dog-sled. “Puxa gigico! Puxa!”
(Adoro aquele episódio do Snoopy quando ele foge de casa e vai “ganhar a vida” trabalhando de dog-sled e tocando jazz nos bares à noite.)

******


Cloverfieldson de Mami*

janeiro 22, 2008

Formulários de aplicação pra cidadania preenchidos e assinados, taxa paga e tudo no correio.
As próximas etapas são: prova e cerimônia.

********

Cloverfield – O Monstro (tradução do título no Brasil).
Com um título desses quem precisa de spoiler né?!

A estória é a de sempre: Manhattan sob ataque. Mas a perspectiva muda tudo meu amigo.
It’s all about the perspective.

Adoro filme que foge do formato tradicional, que te dá um “algo mais”, que no fim é sobre outra coisa completamente diferente.
Somos conhecidos entre os amigos por gostar de “filme cabeça”.
Existe até uma classificação rolando por aí do tipo – “Esse é um filme Vladimir e Karinny”.
Não confunda com elogio.

********

Séries do momento:

1. The Sarah Connor Chronicles
Graças à nossa nova antena – doada por um amigo – agora temos acesso a 1 canal de TV!
Mas essa Sarah não tá lá muito convincente. Precisa comer mais feijão minha filha.

2. Futurama
Porque o mundo é dos Nerds.
Porque os Geeks são sexy.
E porque na Wired passada tinha um artigo sobre o novo dvd – já que eu sozinha nunca convenci o Vladimir a assistir UM episódio sequer.

Mas aí na semana que vem começa o Lost e tudo mais é esquecido e a nossa vida volta a ter sentido…

* Novo apelido do Gigico.


janeiro 18, 2008

Semana cheia de altos e baixos.
Dias muitos frios e outros nem tanto.
Dias de muita energia e correr meia hora na esteira,
e dias em que eu mal conseguia levantar da cama e tudo doía.
Dias de amar meu trabalho e nem ver o tempo passar,
e dias de contar as horas pra ir pra casa e pensar que eu só estou perdendo tempo aqui.

Mas a vida é assim mesmo.
Cheia de momentos de ação, quando tudo acontece ao mesmo tempo e você vai agindo por instinto.
E momentos de reflexão, quando nada acontece e você pode finalmente repensar os acontecimentos
e entender as lições que a vida ensina.

********
Hoje esqueci de trazer o meu almoço e todos os meus planos de ir ao shopping me entregar às tentações das promoções pós-natal foram por água abaixo.
E como eu NUNCA como fora decidi ir comer no meu lugar secreto (um mini café no subsolo de um prédio) onde eles vendem uma comida coreana deliciosa.
E não é só a comida, eles fazem tudo tão lindo, com chá verde, miso e sobremesa-não-identificada.

(Razões porque AMO comida oriental: semente de gergelim, bite-sizes, agridoce, legumes, cores, tofu, gengibre, molho de soja, variedade num só prato, chás, texturas, e chopsticks).

É um segredo bem guardado no meio de downtown.

********

Sexta-feira (finalmente) e uma ambiciosa lista de coisas pra fazer no fim de semana.


Consciência

janeiro 15, 2008

Hoje foi uma daquelas manhãs em que eu realmente não queria sair da cama (e não são todas?).
Contemplei seriamente ligar pro trabalho e dizer que estava doente.
Contemplei ficar enrrolada no meu super-edredom por mais uma hora.
Não descer com o Gigico, não fazer café.
Não vestir meia-calça, calça, meias, camiseta, blusa, sueter, casaco, botas, luvas, gorro e escarfe.
Não sair no frio, pegar ônibus e andar até o escritório.
Simplemente ficar em casa, ler meu livro, estudar o que gosto, ler blogs…

Mas que coisa poderosa é a minha consciência.
Ela me faz fazer coisas que eu não quero.
Ela me faz dizer não pra coisas que eu quero (comer).
Ela me faz calar.

*******

Coisa boa é receber email de uma amiga de muito anos dizendo que jamais esquece de você.
É bom saber que lá longe o rio Cauipe espera por mim.

*******

O novo layout to blog já permite que eu risque uma das 30 coisas da minha lista!


Lunch Break

janeiro 9, 2008

1:00 da tarde e eu não posso mais ficar aqui no escritório.
O tempo está muito bom pra ser disperdiçado aqui dentro.
Essa semana tem sido estranhamente quente, bem, não quente, mas como primavera.
A chuva já levou toda a neve embora. Poças por todos os lados, humidade e céu nublado.
O festival de inverno começa no próximo final de semana e o canal está longe de congelar.

Saio meio sem destino, satisfeita com o clima que me permite simplesmente andar pelo centro da cidade.
Ouso entrar num salão de beleza bem chique e saio de lá com uma hora marcada pra próxima sexta.
Expectativas.
Do lado do salão fica um dinner bonitinho e eu faço uma anotação mental de que preciso visitá-lo.
Lembro das cartas na minha bolsa.
Encontro uma agência dos correios bem mais próxima do que a que eu sempre uso.
Caminho observando as pessoas indo e vindo do trabalho.
Uma mulher sai do carro com uma pasta na mão e o vento forte leva um papel que ela segurava.
Ela grita: “I need that!”, mas o vento não ouve.
Assisto enquanto ela corre atrás do papel levado pelo vento até que a perco de vista na outra esquina.
Suspiro.
O vento parece mais frio agora.
Volto pro escritório.
E logo a neve voltará a cair…